quarta-feira, 2 de abril de 2008

Mark Knopfler em Lisboa. Entrevista- 2005

Uma entrevista muito bacana, na turnê de seu quarto álbum a solo, 'Shangri-La'

O SWING JÁ ERA, VIVA OS BLUES

Quem retém a imagem de Mark Knopfler com um lenço na cabeça à Rambo, enquanto lançava um agudo «I want my MTV», poderia facilmente ter ficado impressionado com a quantidade de cabelos brancos do ex-líder dos Dire Straits. Mas a imagem não é nada quando os anos passam e a sua voz, tal como o dedilhar nas guitarras, continuam sublimes.

Mark Knopfler viajou propositadamente até Lisboa para tocar perante uma plateia de fãs da Rádio Comercial. Numa sala intimista do hotel Pestana Palace, os ouvintes instalaram-se confortavelmente em sofás e cadeiras, dispostos a pouco mais de um metro do local onde o músico tocava.

Com o propósito de apresentar o seu quarto álbum a solo, 'Shangri-La', editado em Setembro passado, Mark Knopfler começou por interpretar o single de apresentação que já roda com insistência na Rádio Comercial, 'Boom Like That' tema que, como o próprio contou aos presentes, fala sobre o fundador do McDonald's.

O músico fez questão de ir explicando todas as canções que interpretou, como é o caso de 'Donegan's Gone'. «Quando era pequeno pedi à minha mãe um disco da Lonnie Donegan, mas ela disse que não. E eu disse 'nesse caso, quero uma guitarra'.

Acompanhado pelo guitarrista Luke Brighty, e sempre em formato acústico, Mark Knopfler interpretou, ainda, temas como 'Back to Tupelo' e 'Song for Sonny Liston' - este último dedicado a um boxista que Mark considera ser «o homem mais triste do mundo».

Durante todo o concerto, o ambiente na sala foi sereno e inspirador - por alguma coisa Mark Knopfler é apelidado «o homem mais calmo do rock» -, conquistando intuitivamente os ouvintes da Rádio Comercial que, já depois do jantar maravilhoso, iam tirando fotografias e fechando os olhos para melhor apreciar a música.

OS CONVIDADOS-SURPRESA

Além de terem convivido de perto com Mark Knopfler, os ouvintes da Comercial tiveram ainda oportunidade de estar ao lado de convidados-surpresa muito especiais: o ¿pai¿ do rock português, Rui Veloso; a nova diva do fado, Mariza; e o cantor pop mais aclamado da nova geração, João Pedro Pais.

À conversa com a Rádio Comercial, Rui Veloso confessou ser fã de Mark Knopfler «desde o primeiro álbum dos Dire Straits». Mas a sua presença neste Concerto Mais Pequeno do Mundo tem outra explicação: «Vim assistir ao concerto e também à entrega de uma guitarra que um amigo meu fez para ele». Com particular interesse na parte instrumental do espectáculo, Rui Veloso revela que gosta imenso da maneira como Mark Knopfler toca guitarra, equiparando-o a Eric Clapton.

Já depois do concerto, Rui Veloso conversou com Mark Knopfler e, embuído de simpatia, pegou no gravador digital da Rádio Comercial para simular uma conversa telefónica com João Pedro Pais . A ponte estava feita para lhe perguntarmos a sua opinião sobre o concerto: «Gostei imenso, estamos perante um dos maiores guitarristas do mundo, com muito carisma», afirmou o intérprete de 'Mentira'.

João Pedro Pais pediu, então, a Mark Knopfler para autografar a sua guitarra, agradecendo, de seguida, com uma vénia: «É um deus da música e temos que venerar aqueles que nos dão emoções e que marcaram as nossas vidas positivamente com a sua música», explica o cantor. «O timbre dele é único. Pessoalmente, parece distante e não é de muitos sorrisos. Já o vi ao vivo em 2001 e fala pouco mas, na hora da verdade, está sempre presente com a sua música, que é o mais importante», completa João Pedro Pais.


Brunno Nunes

3 comentários:

Grogal disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Carla Costeira disse...

Tentei inúmeras vezes ser seleccionada para estar neste evento, mas infelizmente, na altura não consegui.
Mas não me posso queixar muito, porque em 2002, consegui através de outra rádio, a RFM, assistir a um mini concerto no auditório, onde tive oportunidade de estar ao lado do MK e pedir-lhe um autógrafo. Por isso, não posso pedir mais não é? Já tive a minha dose de sorte (grande sorte).
Espero que venhas a ter tanta ou mais sorte, porque mereces muito, por te dedicares a dar a conhecer a fundo a carreira do Génio MK.

Angel Of Mercy disse...

Muito obrigado Carla.

Agradeço a sua consideração, saibas que sou privilegiado em fazer esse trabalho de divulgação de material raro de nosso querido ídolo, Mark Knopfler e de sua eterna banda>> Dire Straits!

Espero um dia ter a oportunidade de está presente em um show dele e poder apreciar de perto, toda essa emoção que aprecio ouvindo um Bootlegs, seja do Dire Straits, ou MK!
Espero um dia poder agradece-lo por tudo, dizer que suas músicas marcaram profundamente minha vida!

E a você e a todos os visitantes desse espaço, espero poder desempenhar um ótimo trabalho, onde possam encontrar aqui, uma grade fonte, do melhor a respieto do Dire Straits e Mark Knopfler!

Contem comigo! ^^

Dire Straits

Dire Straits
A voz e a guitarra do Dire Straits ao vivo em Cologne, 1979