quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Em busca dos timbre ideais!


Saudações Knopflerianas!!!!

Aos meus estimados amigos e colegas guitarristas Knopflerianos.


Essa semana eu voltei a praticar um pouco de guitarra e estive timbrando meu modesto equipamento, em busca de um timbre limpo, clean, nos moldes do Dire Straits Early years 1978-1979.

Atualmente, meu equipamento é esse que estão nas imagens do vídeo slide:
Guitarra Condor Rx-20s- (2007)
AMP- Borne- Hollywood- G80
Behringer X-Vamp.


Enfim... fiquei feliz com o resultado, dada as as devidas proporções, um equipamento simples. Já me disse um grande amigo guitarrista de Recife, Arthur Brendler, a quem eu devo uma boa parcela em aprendizado da técnica Knopfleriana, " você aprendeu a tirar leite de pedra! E assim tenho feito! ^^





Por outro lado, não poderia deixar também de buscar algo a mais, então, na véspera do aniversário do Mark Knopfler, eu estive em sintonia com uma de seus maiores feitos em uma guitarra, o timbre da canção Money for NothingAquele riff clássico, marcante, inconfundível e desafiador, tanto na sua execução, quanto no timbre, (este último, talvez seja mais difícil).



Depois tentar e tentar encontrar essa bendita sonoridade e timbre, eu acredito que encontrei algo substancial, algo aproximado, dada as devidas proporções, meu modesto equipamento atual.

Enfim... gostaria da opinião de vossas percepções sonoras, pessoal que têm os ouvidos treinados! ^^

Não reparem muito na técnica, eu confesso que não estive interessado em mostrar a execução da música em si, existem muitos bons vídeos de guitarristas que fazem
bem melhor que eu esse riff, meu objetivo foi encontrar e curtir o timbre.


Em breve, partindo pra algo melhor, um equipamento mais robusto e é claro, melhorar a técnica fingerpicker, sei que falta muito ainda, tocar guitarra sem palheta é uma arte para poucos, tem o seu preço, e eu assumo esse valor! ^^


Brunno Nunes.

Dire Straits

Dire Straits
A voz e a guitarra do Dire Straits ao vivo em Cologne, 1979